domingo, 21 de setembro de 2014

Cruzeiro 2x3 Atlético MG - Quem foi o culpado?

Apontar o dedo para um cara só como culpado do jogo, é fácil. Só não podem esquecer que futebol se joga em conjunto. Tudo bem, os dois gols contra foram falha do Éverton Ribeiro, no primeiro ele deu condição para que não houvesse impedimento, e no segundo, jogada individual, por querer enfeitar demais e não dar passe. Mas antes disso houve oportunidades para gols, todas desperdiçadas.

O Cruzeiro lotou o Mineirão, fez um mosaico maravilhoso, e o Atlético ainda conseguiu driblar as diferenças e fazer três gols no líder do campeonato. A Raposa teve a maior posse de bola, mandou no jogo, mas não soube ser eficiente em suas jogadas. E quanto a defesa? Era a bola passar do meio de campo, para todos roerem a unha com medo, e isso não é desde agora. A diferença para antes, era de que o meio e o ataque estavam tão eficazes, que a zaga não era muito testada.

O Galo foi esperto. Contou com a sorte quando o chute do Alisson no primeiro minuto do primeiro tempo não entrou. Esperou para ver a posição de jogo do Cruzeiro, fechou o time, e foi eficaz nos contra ataques. Diego Tardelli foi simplesmente o cara do Atlético. Se a bola passasse pelos pés dele, perigo ia trazer. Mas pelo visto ninguém se atentou a isso.

O Cruzeiro ainda conseguiu fazer um golaço no primeiro tempo com uma ótima jogada de Éverton Ribeiro, pra Goulart ampliar sua artilharia. No segundo tempo, Álisson mandou uma linda bola, na gaveta, sem chances de defesa para o goleiro Vitor. Mas a característica do jogo foi a mesma do primeiro tempo, o Atlético esperou, segurou bem a marcação, o Cruzeiro não foi eficiente, e uma zaga que não marca em cima, viu seu adversário cabecear e sair com a vitória fora de casa.

Os Atleticanos estão rindo à toa. Afinal, ganhar um clássico, fora de casa, e casa lotada, é coisa pra rir a semana inteira. Enquanto os Cruzeirenses podem agradecer muito, pois pior que perder para o rival, seria perder e ver o São Paulo subindo em pontos, mas por bem, o São Paulo foi derrotado por 3x2 pelo Corinthians também. A disputa para erguer a taça ainda está muito acirrada, e se a Raposa não abrir os olhos, vai ver a oportunidade de ser bicampeão indo pelo ralo a baixo. 

domingo, 7 de setembro de 2014

QUASE

Em jogo bastante movimentado e pegado, Cruzeiro joga bem no Maracanã, mas no finalzinho Fluminense empata a partida

O Cruzeiro enfrenta a última partida do primeiro turno, às 16h, no Maracanã, contra o Fluminense, para tentar chegar à marca de melhor campanha do primeiro turno do Brasileirão de pontos corridos, desde 2006. Para tal, um empate já seria necessário para a Raposa, que é líder com 42 pontos.

O Cruzeiro foi a campo com o time um pouco diferente, sem contar com seus destaques Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart, Lucas Silva e Alisson que estão servindo à Seleção Brasileira do técnico Dunga e a Seleção sub-21. Além destes, Bruno Rodrigo, Borges, Egídio e Dagoberto estão machucados.

Já do lado das Laranjeiras, Rafael Sobis, Valencia, Edson e Carlinhos estão no departamento médico. O goleiro Diego Cavalieri e o zagueiro Gum, também estão em recuperação.

PRIMEIRO TEMPO
Em pouco tempo, a equipe mineira abriu o placar no Rio de Janeiro, após jogada perigosa, com pé alto, na pequena área, o juiz assinalou pênalti de Cícero em Samúdio. Aos 14 minutos, Júlio Baptista converteu para o Cruzeiro.

Samúdio sentiu dores e pediu para sair. Ceará entrou no lugar. Logo após substituição, Conca cobra escanteio e Elivelton desvia e Wagner (ex-cruzeiro) estava lá, sozinho, para de cabeça, empatar a partida.

O empate deu mais ânimo para o time do Fluminense, que encurtou os espaços e aproveitou a lentidão da defesa do Cruzeiro. Aos 22, em um contra-ataque, Conca encontra Cícero que completa para o fundo da rede. Nesta jogada, torcedores cruzeirenses reclamaram de falta de Fred em Dedé, não assinada pelo juiz.

O Cruzeiro sentiu um pouco com o segundo gol carioca. O Flu pressionou muito o adversário buscando ampliar o placar. Com marcação forte, fez muitas faltas e viu o goleiro Fábio salvar uma oportunidade incrível com Conca, aos 42 minutos. Mas quem não faz, leva, dois minutos depois, chutando mal, de rasteiro, Júlio Baptista empata para o Cruzeiro.

SEGUNDO TEMPO
No segundo tempo, nos minutos iniciais, as duas equipes já chegaram ao ataque finalizando, mas foi a Raposa quem administrou melhor. E aos 13 minutos, diante da torcida que lotou o maracanã, no contra-ataque do Cruzeiro com Willian e Mayke, Mayke chuta em cima do goleiro, Elivelton conta errado e o matador Marcelo Morena estava lá pra fazer um golaço e levar à vitória parcial cruzeirense.

Com o gol sofrido, o Flu caiu na produtividade, e o Cruzeiro aproveitou a situação para chegar mais o ataque. Alguns jogadores do Fluminense, até pediram para que se adiantassem para levar pressão ao adversário. Mas o time azul estava bem e só não ampliou o placar por erros individuais e inacreditáveis.

O técnico Marcelo Oliveira tirou William, que estava movimentando muito, para o lugar de Farias, e a partir dos 40 minutos, o Cruzeiro recuou muito e passou a sofrer muita pressão do Fluminense e investir nos contra-ataques.

Ainda assim, aos 43, Marcelo, em frente ao goleiro, isola a bola, e desperdiça a chance de gol. Mas lá do outro lado, o Flu não deu essa mesma bobeira. Fred faz o pivô e a bola sobra para o jovem Kenedy bater sem chances para o Fábio.

Tentando a vitória, mas com receio de tomar gol e levar a derrota. Os dois times seguraram o empate por 3 a 3. O Cruzeiro permanece líder e possui a melhor campanha do segundo turno do Campeonato Brasileiro desde 2006, e o Fluminense chega ao quinto lugar, no lugar do Grêmio. 
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger