quinta-feira, 25 de julho de 2013

É SOFRIDO, É GALO!!!

Na noite de quarta-feira, com Mineirão lotado, depois de 105 anos, Galo conquista título inédito da Libertadores

A noite de quarta-feira prometera ser de tirar o fôlego. Depois da derrota por dois a zero contra o Olimpia no Paraguai, a torcida atleticana poderia ter perdido a esperança. Mas que nada. Quando se trata da massa alvinegra, se resta apenas 1 segundo, ainda há chance. Embalados no grito "Eu acredito", a torcida alvinegra foi ao Mineirão empurrar seus jogadores em busca do título mais importante na história do clube.

O Galo começou a última partida da Libertadores 2013 sufocando o time paraguaio. Já no início do jogo, teve a oportunidade de abrir o placar aos dois minutos, em passe dado por Tardelli, mas Jô e Bernard foram à bola, acabaram se atrapalhando e a bola foi longe do alvo desejado.

Depois foi a vez do Olímpia contra atacar, aos seis minutos, quando na pequena área a bola sobrou para Alejandro Silva, mas o meia não conseguiu dominar e Victor saiu para fazer a defesa.

O primeiro tempo foi jogado de um jeito já esperado. Atlético saiu para tentar fazer pelo menos um gol para continuar viva a esperança de título, enquanto o Olímpia tentava matar o sonho alvinegro nos contra ataques. As melhores chances de ataque foram feitas pelo time paraguaio, que por sorte dos atleticanos, não foram bem sucedidas.

Pro segundo tempo, os técnicos mexeram em seus times. Cuca colocou Rosinei no lugar de Pierre e Ever Almeida colocou Ferreyra no lugar de Bareiro. Mas quem mexeu melhor foi o técnico do Galo. No primeiro minuto da segunda etapa complementar, o substituto Rosinei cruzou, Pittoni furou na marcação e a bola sobrou pra Jô marcar, quebrando o seu jejum.

Depois só deu Galo, chegando várias vezes com perigo com o atacante Jô. O técnico paraguaio mexeu mais uma vez, tirando Silva, que estava mal no jogo, pra colocar Gimenez. Cuca também fez sua habitual substituição, colocou Alecsandro e Guilherme, no lugar de Michel e Tardelli.

Aos 37, Baez entrou no lugar de Salgueiro. Um minuto depois, o time paraguaio perde uma chance incrível. Ferreyra recebe passe, consegue superar o goleiro Victor, e quando ficou livre para fazer o gol, inacreditavelmente, tropeçou e não atingiu o alvo.

Logo após a chance incrivelmente perdida, Olimpia perde o jogador Manzur por expulsão ao fazer falta em Alecsandro. Aos 41, depois de cruzamento feito por Bernard, Leonardo Silva sobe mais que a zaga adversária e faz o gol que reacende a esperança do galão da massa.

Uns minutos para descanso. E os times se preparavam para mais 30 minutos de partida. Quem fez o primeiro tempo da prorrogação melhor foi o time mineiro, já que o Olimpia nem ao ataque conseguiu chegar, mas conseguiu segurar na defesa.

Sem gols, no segundo tempo da prorrogação teve ainda mais tensão. O Atlético voltou acanhado e não conseguiu fazer boas finalizações e o Olimpia também não atingiu o alvo.

 Era Galo, tinha que ser sofrido!! Assim, a grande decisão da final foi para os pênaltis. Logo na primeira cobrança batida por Miranda, Victor adiantou muito, mas o juiz não assinalou, e o goleiro alvinegro defendeu a cobrança.

Depois foi a vez de Alecsandro, Ferreyra, Guilherme, Candia, Jô, Aranda e Leonardo Silva converterem as penalidades. Quando Gimenez foi bater a ultima cobrança, bola na trave. 4x3. Galo campeão!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger