domingo, 10 de novembro de 2013

FOI DE TRÊS E É TRI

O Cruzeiro precisava apenas de uma vitória magra contra o Grêmio para chegar mais próximo do título, mas fez bem mais. Com três gols feitos por Borges, William e Ricardo Goulart, colocou as duas mãos no caneco e só não pôde levanta-lo, porque o São Paulo não conseguiu vencer ou empatar com o Atlético Paranaense em Curitiba, que derrotou os paulistas também por três a zero.

Foto: Denilton Dias/O Tempo
O Mineirão estava lindo. Mais de 56 mil torcedores foram ao estádio, tornando-se o maior público pagante entre clubes do Novo Mineirão, ao bater o recorde anterior, consolidado em Atlético 2x0 Olimpia, pela final da Libertadores. Torcedores faziam festa aos arredores já um dia antes do jogo. Outros chegaram na madrugada de domingo para acompanhar ao jogo que aconteceria só às 5 horas da tarde.

A mesma disposição que os torcedores mostraram para o jogo, os jogadores cruzeirenses demonstraram em campo. No primeiro tempo o Cruzeiro tomou conta do jogo. Mais de 70% de posse de bola diante de um Grêmio escalado com três zagueiros, recuado e aproveitando somente os raros contra-ataques.

Depois de tanto tentar, finalmente aos 23 minutos o Cruzeiro conseguiu furar a defesa gremista. Éverton Ribeiro limpa a marcação e chuta, a bola rebatida pela defesa sobra para o atacante Borges que bateu de voleio e abriu o placar com um golaço para a loucura dos cruzeirenses. O Grêmio só chegou ao ataque com perigo aos 40 minutos, mas Fábio estava lá para fazer duas incríveis defesas em tentativas de Souza e Rhodolfo.

Pro segundo tempo, o Grêmio adiantou sua marcação e voltou buscando mais o ataque. Já aos sete minutos, Fábio foi exigido em uma defesa do chute rasteiro de Kleber. Depois aos 27 minutos, a trave estava ao lado do Cruzeiro, que viu um chute forte do Barcos parar na trave. Lance depois, Fábio fez mais uma defesa em chute de Barcos.

Foto: Douglas Magno
Para esfriar os bons momentos que o Grêmio estava proporcionando, aos 33 minutos, William na pequena área, recebeu e chutou no canto direito do gol fazendo o segundo gol da partida. Aos 41, para fechar a goleada, Ricardo Goulart chutou no contrapé de Dida, sem chance de defesa. 


Apesar de matematicamente ainda não ser campeão brasileiro, disparado na liderança, com 71 pontos, treze a mais que o segundo colocado Atlético Paranaense, o time celeste só perde esse título se perder todos os restantes jogos e o Atlético ganhar todos. Ou seja, praticamente impossível, haja vista a campanha do Cruzeiro. Portanto, podem fazer a festa nação azul, o tricampeonato brasileiro é de vocês! 

Um comentário:

  1. Boa tarde,

    Estou a contactá-la com o intuito de saber se está interessada em receber artigos desportivos para o seu site.

    Se estiver interessado pedia-lhe que respondesse para este e-mail (david.simples@omruk.co.uk) e poderemos discutir todos os pormenores.

    Melhores cumprimentos
    David Simples

    ResponderExcluir

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger