sexta-feira, 21 de março de 2014

Irreconhecível

O golaço de falta feito pelo Éverton Ribeiro nos minutos finais do primeiro tempo, após confusão entre os jogadores do Cruzeiro e Defensor, que resultou na expulsão de Matias e Nilton, não podem esconder a irreconhecível – exageradamente dizer, ou não – atuação da equipe celeste.

Somente com 4 pontos no grupo 5 da Libertadores, o Cruzeiro faz uma diferente campanha do que está acostumado a fazer no torneio. Venceu apenas um jogo por goleada em casa, e perdeu os dois fora, o último derrotado por 2 a 0, apesar de ter iniciado bem a partida.

No primeiro tempo, com poucas boas finalizações, o Cruzeiro não conseguiu mostrar sua força dentro de um Mineirão com quase 40 mil pessoas, nervoso, acabou caindo na provocação dos uruguaios depois de uma falta no Dagoberto, que resultou em duas expulsões, mas também na chance e no êxito de fazer um lindo gol de falta.

Na segunda etapa, o gol no finalzinho parecia ter provocado efeito, o técnico Marcelo Oliveira tirou Dagoberto, amarelado, e colocou o volante Rodrigo Souza. O time mais tranquilo ganhou gás em campo, com mais espaços atacou mais, e em mais uma oportunidade, Júlio Batista recebeu na esquerda e fez um lindo gol.

Não muito depois, aos 20 minutos, no erro de marcação de Rodrigo Souza e Dedé, o brasileiro Felipe Gedez, chuta no canto esquerdo do gol de Fábio. O gol reanimou o ânimo do Defensor, que começou a gostar da partida.  

O técnico celeste Marcelo tira Éverton Ribeiro e coloca William, que trouxe mais movimentação, mas com receio de tomar um gol de empate, o time brasileiro insistiu em tocar mais a bola e segurar a vitória. Para ganhar mais um tempinho, Élber entra no lugar de Ricardo Goulart, que por sinal, nem apareceu em campo.

Quem hesita em atacar, pode acabar levando, e foi o que aconteceu. Aos 48 minutos, Luna chuta cruzado, Fábio dá rebote, e o lateral Zeballos, sem marcação, chuta forte, a bola vai ao travessão e entra.

O empate dentro de casa faz com a que a classificação fique ainda mais difícil para o Cruzeiro. Totalmente irreconhecível nessa Libertadores, a raposa não mostra o bom futebol que fez com o que time tornasse o campeão do Brasileiro do ano passado. Se vai ser classificado ou não, já que não depende só dele, ainda não dá pra prever. Mas já podemos adiantar, que se a atuação continuar como essa, vai ser uma das piores campanhas celeste na Libertadores dos últimos anos. 

Um comentário:

  1. Olá,

    Estou a contactá-lo com o intuito de saber se está interessado em receber artigos desportivos para o seu site.

    Se estiver interessado pedia-lhe que respondesse para este e-mail (david.simples@omruk.co.uk) e poderemos discutir todos os pormenores.

    Melhores cumprimentos
    David Simples

    ResponderExcluir

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger